Junho: Mês de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa

Por Prefeitura de Manaus – 28, maio, 2024

De janeiro a maio de 2023, o Disque 100, do Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania (MDHC), recebeu mais de 47 mil denúncias de violência contra pessoas idosas, que apontam para cerca de 282 mil violações de direitos deste público. Em Manaus, a Delegacia Especializada em Crimes contra a pessoa idosa já registrou este ano mais de 2,1 mil Boletins de Ocorrência tendo os idosos como vítimas. O cenário é preocupante e exige ação.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a violência contra à pessoa idosa se caracteriza como qualquer ato, único ou repetitivo, ou omissão, que cause danos ou incômodos a pessoas com 60 anos ou mais. Importante lembrar que além dos abusos físicos e psicológicos, há outras formas de violação de direitos contra pessoas idosas.

São elas: 

  • Violência financeira e patrimonial;
  • Violência sexual;
  • Abandono;
  • Violência cibernética;
  • Negligência, entre outras.

Desta forma, o mês de junho foi instituído mundialmente como de “conscientização da violência contra a pessoa idosa”, a partir da decisão da Assembleia Geral das Nações Unidas e da Rede Internacional de Prevenção a Violência contra a Pessoa Idosa, em 2006, tendo como marco a data de 15 de junho, para intensificar os olhares e a atenção da população sobre todas as formas existentes de violência contra as pessoas idosas, reforçando a importância da proteção deste público e a divulgação dos canais de denúncia.

Em Manaus, a Prefeitura é a responsável pela execução da Política Municipal do Idoso – trabalho realizado por meio da Fundação Doutor Thomas. E para mobilizar a população sobre a importância de ampliar a proteção sobre os idosos, foi escolhido como mote da campanha este ano “Educar para respeitar, amar para proteger”. 

No foco estão, principalmente, crianças e adolescentes, público para quem foi criado um gibi sobre a violência contra a pessoa idosa, a partir dos personagens oficiais da instituição, o “Dr. Thominhas e Dona Linda”. A ideia é que a partir do conteúdo do gibi, os jovens possam contribuir na divulgação de boas práticas.

O trabalho conta ainda com o apoio na prefeitura das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), com ações de estímulo ao envelhecimento saudável e ativo, além de instituições e órgãos de outras esferas, dentro de uma ampla rede de apoio e proteção à pessoa idosa.

Em caso de suspeita de violência contra idosos, disque 100. Também está disponível para denúncias o WhatsApp do Programa de Atendimento Domiciliar ao Idoso (Padi), por meio do 98844-5169.

Não feche os olhos. Denuncie!

Educar para respeitar. Amar para proteger.